André Horta projeta a disputa da Série C do Campeonato Carioca e aguarda novos desafios

EDUARDO PIRES COMUNICAÇÃO - PRODUÇÃO DE CONTEÚDO ESPORTIVO

Rio de Janeiro (RJ) - A Série C do Campeonato Carioca está marcado para começar no em 1° de maio. Se em 2021 foram 14 participantes, nesta temporada apenas onze conseguiram suas liberações para a competição: Atlético Carioca, Barcelona, Brasileirinho, Belford Roxo, CAAC Brasil, Império Serrano, Juventus, Paraty, Uni Souza e Vera Cruz formarão a Série C de 2022. Para André Horta, que já desempenhou em alguns clubes a função de treinador e diretor executivo de futebol, a competição não contará com a presença de um importante e tradicional clube do Rio de Janeiro: o São Cristóvão. 

André Horta pede auxilio aos clubes menores

De acordo com André Horta, a Federação Carioca de Futebol poderia auxiliar os clubes menores. "Lamentável a situação que vive o clube. A federação têm certa razão ao deixar participar só os clubes que honram seus compromissos, mas por outro lado, deveria ajudar mais os clubes pequenos. Os clubes da B1 B2 e C, têm muitos problemas financeiros. Falta de patrocínio atrapalha muito essas equipes. Então a FERJ, deveria olhar com mais carinho seus filiados. Apesar dessa questão, a competição é muito aguardada. Afinal gera oportunidades a atletas e comissão técnica. Sendo com um menor número de clubes, ela fica mais enxuta e competitiva", comentou André Horta, que aguarda novos desafios para retornar ao futebol profissional, e avalia algumas propostas